domingo, 11 de dezembro de 2011

Em casa com Dudu

Passei aqui rapidinho só para dizer que chegamos em casa na sexta-feira.
Apesar das noites insones, estamos sobrevivendo. Ou melhor, amando o nosso filhinho lindo! Meu canal predileto é a baba eletrônica. Se não estou com ele, estou olhando para ele através da telinha.
Por enquanto, só posso dizer isso. Espero que me entendam.
Bjs a todos!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Primeiras preocupações pós-parto

Desde que o Dudu nasceu, uma grande preocupação tem sido a amamentação. Apesar de ter lido muito sobre o assunto e também relatos de outras mães, não imaginei que fosse algo tão difícil. Nas tentativas iniciais, Dudu só dormia e nao pegava o seio. Nas últimas, ele tem conseguido pegar um pouco com o auxílio de um protetor de mamilo da MAM, por sinal, muito bom. Mas eu não queria depender do produto para amamentar. Principalmente, quando eu tiver leite mesmo, e não colostro como agora.
Acabo também de saber que ele terá que ir fazer banho de luz por causa da icterícia. Mas, pode ser estranho, este probleminha me assusta menos. Só que por causa disso, ele irá permanecer no bercário, inclsive para ser amamentado. Eu é que terei de ir lá.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

O bebê mais fofo e lindo do mundo

Pois ontem nos internamos por volta das 18hs. Mas, por volta das 20hs, uma assistente do Dr. Arnaldo ligou comunicando que o parto iria se atrasar devido à uma emergência. Tentamos conter a ansiedade e aguardamos, pacientemente. Só por volta das 23hs é que fomos encaminhados à sala de pré-parto. Tomei a anestesia e confesso que foi horrível. Meus ombros começaram a doer e eu senti refluxo. Mas tudo isso foi esquecido ao escutar o primeiro choro do Dudu. Chorei junto. E eu não conseguia deixar de acompanhá-lo a cada passo, com o meu olhar: quando ele era medido, quando ele era limpo... E o meu marido participava ativamente de cada etapa. Dudu nasceu às zero hora e 7 minutos do dia 06/12, com 3295kg e 48,5cm. E ficamos até agora adivinhando a quem ele puxou. O meu nariz, a boca do meu marido, os meus olhos, a sombrancelha dele... Mas nenhum de nós esperávamos um bebê tão lindo. Mesmo com cara de joelho, amaríamos o nosso filho. Mas sendo ele tão lindo, estamos orgulhosose babando!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Quase pronta para sair

Acho que meu marido e eu estamos ansiosos.
Esta noite não dormimos bem. Eu, na verdade, tive dificuldades para pegar no sono e acordei no meio da madrugada e não consegui mais dormir. Fiz até uma boquinha na cozinha. Aliás, hoje é o último dia para me ermitir fazer estas boquinhas e comer guloseimas...
Estamos nos últimos preparativos. Vou só tomar um banho e fechar a necessaire na mala.
Queria ter dado um cochilo, mas agora acho que já não dá mais tempo.
Ah, tive uma notícia ruim hoje. Minha diarista recebeu uma oferta e deixará de me atender. Só virá mesmo nesta semana, duas vezes. Depois, vou ter que me virar e arranjar outra logo. Se não consigo acertar a diarista, que dirá uma babá? Não quero antecipar os problemas. Um de cada vez.
Então, vou me preparar para sair. Dudu não faz ideia do que lhe aguarda! Acho que nem eu!
Desejem-nos uma "boa hora", como o pessoal costuma dizer...

domingo, 4 de dezembro de 2011

Um pequeno imprevisto

Falta mesmo muito pouco.
Ontem, meu marido pendurou os quadros no quarto do Dudu e montou o balancinho dele, embora só o devemos usar após algumas semanas.
Conforme planejamos, fomos almoçar no Figueira, à sombra da gigantesca árvore. Que tarde deliciosa! Só não foi perfeita porque eu consegui bater os meus dentes e quebrar um pedacinho da ponta do meu canino! Podia ter sido muito pior... E eu nem teria tempo de ir ao dentista. Mas acabei indo hoje numa clínica de emergência, só para ter certeza de que não foi nada mais grave.
Hoje, mandamos lavar o meu carro, tomamos café da manhã na padaria... E iremos jantar com a minha cunhada e os sobrinhos do meu marido.
Acho que a única coisa que falta é terminarmos de fazer a mala e colocar o bebê conforto no carro. Isso, podemos fazer amanhã porque o parto será somente à noite. Aliás, temos que ir à maternidade às 18hs e, desde às 14hs, devo me manter em jejum, até de água! Tentarei tirar um cochilo à tarde para o tempo passar mais rápido.
E o Dudu continua se mexendo muito. Logo, ele terá muito espaço! Eu mesma mal posso acreditar. Acho que a ficha não caiu ainda!!!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Um sustinho!

Segunda-feira ainda fui à empresa terminar de organizar os e-mails. Mas nem almocei com os meus colegas. Fui encontrar-me com duas amigas no shopping para almoçarmos e colocar o papo em dia. Depois, ao final da tarde, fui à clínica onde tive a minha última consulta pré-natal. Mas nem fizeram ultrassom. Então, fiquei sem saber o quanto o Dudu havia crescido. Mas acho que com a proximidade do parto, isso passa a não ter mais tanta importância. Ainda fui à nutricinista e fiz também drenagem linfática. Meu peso aumentou ao todo 12,5kg durante a gestação. Consegui controlar sem o menor problema (e nem exercícios), apesar de ter engordado 9 kg só no primeiro trimestre.
E apesar de não ter ido trabalhar mais, os dias passaram voando. Na terça fui à dermatologista. Ontem, fui ao dentista. À noite ainda tivemos (meu marido e eu) aula de espanhol em casa. Ontem ainda lavamos as cortinas, a tela mosquiteiro... E acho que quase tudo está pronto para o Dudu. Preciso comprar ainda algodão, fraldas P, creme contra assaduras...
Aproveitei as tardes ensolaradas para tomar um pouquinho de sol à beira da piscina e ganhar uma corzinha mais saudável. Hoje de manhã tive que levar o meu carro à oficina da Porto para colocarem a vacina. E amanhã, terei manicure.
Dudu anda agitado. Mas uma noite dessa ele nos deu um susto. Ficou horas sem se mexer. Meu marido e eu chacoalhamos a barriga, já na cama, e não sossegamos até ele se manifestar. Nesta noite eu havia me aborrecido e a minha pressão havia subido um pouco. Ai, eu não posso me chatear por nada...
Ontem, fizemos 9 anos de casados. Mais um motivo para comemorarmos no fim de semana, só nós dois, num delicioso almoço no Figueira. Mas no domingo à noite, já temos compromisso para jantar com a família da minha cunhada. Eu preferia passar todo o tempo só com o meu marido, na verdade. Mas não posso ficar enfiada numa concha...

sábado, 26 de novembro de 2011

Melancia

Comecei este blog pensando em desabafar o turbilhão de sentimentos que me assolavam: ansiedade, medo, esperança, dor, baixa auto-estima, segurança, insegurança, fé,... Tudo junto! Depois percebi que, mesmo despretensiosamente, ajudava outras pesssoas que se identificavam comigo. E essas mesmas pessoas me ajudaram tanto! Assim, sentia que não estava sozinha. Apesar de saber que o caminho é muito individual, a luta é mesmo solitária... Mas a energia que transmitimos umas às outras nos dá força. Aliás, descobri que sou mais forte do que pensava.
Porém, nunca quis ser nem sou exemplo de nada. Sou egocêntrica, etc... Nunca disse que eu era nem próximo da perfeição. Desculpe-me àquelas que tinham outras expectativas. Aliás, sinto não ter publicado, mas recebi algumas críticas. Não sou boa em receber críticas. Sinto-me fragilizada e magoada... E preferi sofrer sozinha a publicar tais críticas e ofensas. Mas isso também passou, como tudo na vida.
Agora, quero focar a minha energia em coisas positivas, como o meu filho que já já estará aí.

E se alguém achar que mereço algum crédito, quero deixar uma dica que funcionou para mim: comam bastante melancia! Eu mesma nunca comi tanta melancia em minha vida. Sacia o desejo de comer doce, hidrata bem porque tem muita água, enche o estômago e saciando a fome, faz urinar bastante e também tem fibras que ajudam a ir ao banheiro (eu tenho ido 2 vezes ao dia!). Acho que é a única dica prática que posso dar.
Exercícios, não fiz nenhum. Ou porque ainda não estava liberada, ou porque não me sentia disposta mesmo. Pensei em caminhar nesta útlima semana. Mas acho que é tarde para algum benefício. E tenho medo de estar caminhando sozinha no parque e desmaiar.
Alimentação em geral, mantive a mesma. Sou contra dietas rigorosas. Mas também sempre busquei comer de maneira mais saudável.
Remédio e vitaminas, tenho problemas com eles. Principalmente com as vitaminas, sempre as sabotei. Se tinha que tomar 1 vez ao dia, tomei 1 por semana. O único remédio que tomo certinho é aquele para a pressão alta. Depois de saber dos riscos (de morte), resolvi levar a sério.

Sobre a minha trajetória, sei que ela tem sido mais fácil talvez do que a maioria. Sou mesmo privilegiada. Consegui engravidar com uma única e primeira transferência de FIV. Sinto-me mesmo privilegiada em tudo na vida. Meu marido e eu batalhamos para ter a condição que temos. Mas sei que quem conduz tudo em nossas vidas é um ser superior e Nele confiamos.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Memória de grávida

Não queria ter ficado tanto tempo (de novo) sem dar notícias. Mas estes útlimos dias têm sido uma correria danada. Só porque estou tentando me afastar do trabalho, mais problemas surgem e eu acabo ficando mais envolvida e trabalhando até mais tarde. É como sair de férias, mas pior. Entreguei a carta de licença-médica na quarta-feira, mas fui trabalhar até ontem. E não parei. Hoje eu não fui, mas fiquei checando e-mails. Segunda-feira de manhã, prometi voltar. Sou uma tonta mesmo...
Ontem, chegaram a poltrona e a cortina. Como eu não tive tempo de buscar, a loja acabou entregando a cortina, o que achei ótimo. Mas ao colocar, foi decepcionante. Eu errei a medida da altura em 10 cm. Pensei em eu mesma fazer a barra, mas não ficaria bom. Então, tive que levar a uma costureira para refazer a barra à máquina. Memória de grávida é mesmo falha. Eu medi, mas na hora de informar a medida, informei errado confiando apenas na minha memória. Eu também esqueci o aniversário de um amigo, lembrando somente um dia depois, já bem tarde da noite. Ele me perdoou considerando a minha gravidez.
Segunda-feira passada fiz ultrassom. Dudu estava com 3050g e 47cm. Disseram que estava encaixado já. Acho que ele pode nascer a qualquer momento. Por isso, quero arrumar o quarto dele e deixar a mala semi-pronta, ao menos.
Hoje, depois de tomar café-da-manhã com o meu marido, voltei para a cama e lá fiquei até um pouco mais tarde. Depois, tomei banho e saí à manicure. Almocei cedo na padaria e um pouco depois, fui a um outro salão fazer permanente nos cílios. Mas não ficou como eu esperava, ou costumava ficar. Disseram que pode ser a gravidez influenciando nos pelos dos cílios! Pode não parecer, mas eu sou pouco vaidosa. Mas como os meus cílios são curtos e escassos, e ainda retos, a permanente (quando dá certo) faz diferença.
Outra pequena vaidade que tenho é com o meu umbigo. Sei que para muitas mulheres, ao final da gravidez, o umbigo salta para fora. Eu tenho pavor de ver o meu umbigo saltado. Seria capaz de enfiar de volta com o dedo e colocar uma fita crepe. Mas ele não saltou, até agora pelo menos.
Hoje completei 37 semanas. Falta mesmo muito pouco para o Dudu chegar. E talvez eu sinta mesmo saudades da gravidez, ao menos dos poucos dias em que não tive problemas de azia, refluxo, náusea, pneumonia, etc... Mas dizem que a gente se esquece destas coisas. E eu, pouco a pouco, tenho esquecido também. Mas estou tão curiosa para ver a carinha do Dudu!!!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Os (últimos) preparativos

Praticamente, chegou tudo que comprei pela internet para o Dudu. Às vezes é arriscado comprar pela internet coisas que não são padrões, coisas customizadas, por exemplo, que a gente não sabe como vai ficar. Alguns produtos que recebi, de fato, não gostei. O acabamento, a qualidade... não era o que imaginava. Outras, me surpreenderam. E por isso quero recomendar... O Ateliê Suave Cor é uma delas (http://www.elo7.com.br/suavecor/). A Suely do ateliê é super atenciosa e caprichosa. Olha o quadrinho do Dudu:


Também encomendei uns ursinhos para segurar a cortina. Tudo muito fofo! Indico sem piscar!
Falta chegar a poltrona... A cortina vou buscar na semana que vem. Também falta eu comprar uma bandejinha, mas isso já sei onde encontrar. O novo purificador de água já chegou, mas precisa ser instalado ainda. Preciso comprar uma cinta para mim, mas devo consultar a Dra. Percela se ela recomenda. Ouvi prós e contra.

Licença-médica vs maternidade

Tem horas que o cansaço bate forte e penso que eu poderia estar na minha cama, deitada, tirando um bom cochilo. Tem horas que acho que eu vou aguentar trabalhar até o último minuto, que terei disposição. Agorinha, estou no trabalho, mas estou cansada...
Esqueci de contar que já peguei um atestado para tirar licença médica a partir do dia 23/11, por 10 dias. Então, será o parto. Mas a assistente do Dr. Arnaldo, que me deu o atestado, disse que a empresa poderia não aceitar por causa da proximidade do parto e eu ser obrigada a tirar licença-maternidade mesmo. Se for assim, eu não quero desperdiçar dias da minha escassa licença-maternidade. Por isso, estou receosa de apresentar o atestado.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Passando as roupinhas

Em pleno feriado, tivemos mais uma aula de espanhol, logo pela manhã.
Depois, após muito tempo, resolvemos ir ao cinema. Fomos assistir a "Reféns", mas foi um pouco decepcionante. Por isso mesmo, foi cansativo ficar sentada na mesma posição por quase duas horas. Mas valeu ter saído com o meu marido para espairecer... Aliás, ontem até fomos ao Outback. Acho que estou querendo aproveitar os últimos dias de casal sem filhos.
Ao final da tarde, ainda passei as roupinhas do Dudu. Poderia ter pedido à diarista que já passa as nossas roupas. Mas estas primeiras, eu mesma quis passar, com todo o meu carinho.


Logo, devo deixar a mala da maternidade pronta. Ou ao menos, a lista das coisas que devo levar.
Ah, devemos estar vivendo um inferno tecnológico. O HD externo deu problema e o meu marido deixou cair o meu iphone que quebrou. O que mais falta acontecer???

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Enxeridos sem noção

Tirando o atraso...
Fiz mais um monitoramento fetal hoje. Tudo ok, embora ache que o Dudu estava mais calmo. Eu acabei não almoçando bem. Comi com má vontade um peixe preparado pela minha cunhada. Fiquei muito brava ontem. Meu marido voltou da casa dela (havia ido para arrumar um notebook deles) com uns discursos: que eu devo ou não devo comer isso ou aquilo durante a amamentação, que eu devo ou não devo fazer esse tipo de parto... Que enxeridos! Ninguém sabe da minha vida para dizer o que eu devo ou não fazer. O que me deixou mais brava foi o meu marido chegar me dando ordens. Essa é boa!
Como não trabalhei hoje, aproveitei para ir fazer os exames de sangue e urina. Fiz um outro onde se coletaram materiais ginecológicos e tive a confirmação de que estou com hemorróidas. Que horrível descobrir o que são as tais. Espero que tudo isso passe depois, com o tempo.
Para melhorar o meu humor, fiz compras. Comprei (mais) vestidos (já havia comprado no fim de semana), uma tiara, umas calcinhas... Não entendo porque devemos usar calcinhas altas, mas foram estas que comprei.
Na consulta de hoje não fizeram ultrassom. Desta forma, fiquei sem saber se o Dudu cresceu ou engordou. Vou fazer um mais sofisticado na semana que vem, no Fleury, novamente.
Ah, hoje fiz algo que queria fazer há tempos... Lavei os lencóis, as toalhas, as primeiras roupinhas do Dudu. Usei o detergente líquido para bebês, evitando qualquer cheiro ruim. E fiz outra coisa: enfim, encomendei a cortina! Daqui a uma semana, estará pronta.

Tecnologia

Minha mãe anda muito ocupada com a proximidade do Natal. Isso ocorre com todos que trabalham no comércio. Ela até me desconvidou a almoçar na casa dos meus pais porque eles estão sem carro (está na oficina) e ela não iria conseguir comprar os ingredientes direito. Vi que ela estava cansada, ainda mais andando de metrô na idade dela... Então, eu a convidei para almoçarmos num restaurante, sábado, perto do trabalho dela. Ela quase não apareceu, mas conseguiu chegar no finzinho (meu pai, meu marido e eu já tínhamos terminado). Passei na quitanda para as compras dela, dei carona até em casa... E aproveitamos para pegar as encomendas da minha irmã que havia acabado de retornar de NY naquela manhã. Mais coisinhas para o Dudu! Tapete de atividades, uma almofadinha redutora para o bebê conforto... Algumas maquiagens para mim. Quando meu marido foi abrir o pacote dele de um fone de ouvido supermoderno, de última tecnologia, a decepção. A caixa estava vazia!!! A minha irmã teve alguns objetos furtados da mala pelos funcionários da companhia aérea Delta. Dá para acreditar? Levaram a câmera fotográfica dela, este fone de ouvido... E nem arrebentaram a mala; usaram a chave mestra do cadeado que, suportamente, só a PF dos EUA tem. Porque ela tem certeza que colocou tudo na mala; viu inclusive o fone antes de decidir se traria na caixa ou não, antes de fechar a mala. Um absurdo! Ao menos, a caneta encomendada do Duty free chegou para que o meu marido não ficasse tão triste. Ele, que adora tecnologia...
E por falar em tecnologia, o notebook de casa nos deixou na mão esta semana. Simplesmente, parou de funcionar desde terça-feira. Por isso também, a dificuldade para postar no blog. Tivemos que ressuscitar o meu netbook, atualizando-o depois de mais de um ano sem utilizá-lo. Mas é o que tem me salvado. Porque escrever muito no iPad, é uma droga. Me irrita porque muda as palavras sem que se note. Quando se vê, o texto está horrível!

Barigón!

Pois é... Começamos a ter aulas de espanhol em casa. A princípio, apenas uma vez por semana. Mas já prevendo algumas ausências em Dezembro, a professora resolveu dar duas aulas na semana que passou. Eu já havia tido aulas há anos atrás. Mas meu marido, nunca. A professora acha bom que eu saiba um pouco mais e puxe o meu marido. Por outro lado, ele nunca foi de se concentrar nos estudos, embora seja muito esperto. Conheço desde a faculdade! Enquanto eu estudava, ele dormia no sofá... E quando fomos ter a segunda aula da semana, eu sugeri que estudássemos 10 minutos antes. Ele preferiu abrir o pacote que havíamos recebido com a banheira do Dudu, comprada há alguns dias pela internet. Quando a professora chegou, já não dava mais tempo de estudar nada.
Depois da aula, ele ainda solta um portunhol olhando para a minha barriga: barigón!!! Deu risada!
Curioso é que em dois momentos o Dudu fica quietinho: durante as aulas de espanhol e durante a leitura da revista Veja em voz alta (quando leio para o meu marido escutar). Ele deve achar tudo muito chato.

Dança do ventre

Faz uma semana que não postei nada. Certamente, não foi por falta de assunto. Mas no trabalho, a semana foi atribulada com um assistente de férias e o meu chefe prestes a viajar para a matriz (me pedindo alguns relatórios). Em casa, prenchi duas noites com aulas de espanhol. Só mesmo eu para inventar uma coisa destas a pouco tempo para o bebê nascer... Mas isso eu explico. Meu marido queria fazer aulas de espanhol. Então, pensei em fazermos juntos em casa. Talvez, eu não consiga continuar depois, mas aproveitei a professora em casa.
Bom, na segunda-feira passada fiz o meu primeiro monitoramento fetal para, entre outras coisas, ver a vitalidade (os movimentos, inclusive) do Dudu. Não sei se foi porque comi uma perinha antes de entrar em consulta que ele ficou todo agitado. Foi muma delícia escutar todos aqueles movimentos. Depois, no ultrassom, descobrimos que ele estava com 2690g e 42cm. Parece que engordou bem, embora não tenha espichado na última semana. Isso o colocou acima da média no gráfico e fez xom que o Dr. Arnaldo se sentisse confiante em marcar a data do parto: 05/12. Não é Novembro como eu gostaria, mas está bem.
Já em casa, animada com tanto movimento, resolvi gravar com a máquina compacta a minha barriga se mexendo. Mas parece que quando quero flagrá-lo, ele fica esperto e diminui os movimentos...
Não se assustem: o som ao fundo é a TV. Meu marido assistia a Transformers.

video

E eu garanto que nunca fiz dança do ventre.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Árvore de Natal

Passamos o fim de semana a sós, meu marido e eu. Sei que isso não será mais possível, em poucas semanas. Mas também acho que vai ser divertido ter um bebezinho entre nós. Ele é que me parece mais preocupado.
Temos recusado convites para jantares em Dezembro. Mas eu lhe disse que se o Dudu fosse sossegado, que ele poderia ir à festa de confraternização da empresa. Vamos ver...
Meu marido também estava ansioso por montar a árvore de Natal que, nos últimos anos, eu montei sozinha. Ele estava preocupado porque achava que ele mesmo não saberia montar sozinho, ao passo que eu estaria a cada semana mais cansada. Então, montamos juntos ontem. Uma tarefa a menos! Será que no ano que vem, o Dudu vai curtir a árvore, ou vai querer destruí-la? Pensei em comprar novos enfeites, mais infantis e coloridos, no ano que vem.
De fato, ontem dormi duas vezes ao longo do dia porque me senti muito cansada. Tem instantes em que me sinto muito disposta, e outros em que me sinto extenuada. Até certa tontura tenho sentido. E dor nos braços quando lavo a louça e agora, por exemplo, digitando. Fraqueza mesmo!
Por isso, sinto que preciso descansar mais.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Avó e bisavó

No feriado de quarta, fui almoçar com os meus pais, alguns tios, avó... numa churrascaria. Todos estão ansiosos pela chegada do Dudu. Será que eu mesma ficarei, assim, ansiosa? Acho-me relativamente calma. Só queria mesmo poder descansar uns dias antes.
No dia seguinte, a minha mãe me ligou 5 vezes (atendi só na 5a ligação) para dizer que a minha avó ficaria umas 2 semanas comigo, assim que o bebê nascesse, para ajudar a dar banho, a cuidar dele. Depois, eu liguei com mais calma à noite para perguntar que proposta estapafúrdia era aquela? Aí, entendi o sentimento da minha mãe. Como ela mesma não poderá me ajudar, pois trabalha mais do que eu, ainda mais às vésperas do Natal, ela convocou a mãe dela (minha avó) para fazer o trabalho dela. Dei risada! Disse que a avó poderia vir quando quisesse, mas que realmente não seria necessário. Tenho o meu marido para me ajudar também. E eu saberei me virar (espero).
Falando da avó (minha)... Ela me perguntou no dia do almoço o que eu ainda teria que comprar. Cortina, banheira... Ela, então, falou para eu comprar uma boa banheira que ela pagaria. Ok...
E a cortina, passei na Cinerama ontem. Horrível! Não achei nada. Definitivamente, terei que encomendar. E logo! E amanhã, os homens da manutenção dos móveis virão novamente para acabar o serviço. Enfim!

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Comprinhas

Se eu tivesse mais tempo e disposição, teria gastado uma fortuna com os preparativos. Por um lado, é mesmo uma pena não ter tido este tempo...
Descobri um site que agrupa vários ateliês e artesãos que recomendo: www.elo7.com.br. Foi de lá que comprei o trocador, a almofada, a cúpula do abajour, o quadro de maternidade... E, recentemente, encomendei um par de prendedores para cortina e um conjunto de potes de porcelana. Tem coisas muito bonitas, outras nem tanto. Só se tem que confiar nas fotos do site. Mas já dá para se ter uma boa ideia.
Ah, as cortinas. Já sei onde devo consegui-las: numa loja chamada Cinerama. Pena que não abrirá amanhã, no feriado. Mas, com base no site, acho que vou encontrar algum modelo lá. O que seria de mim sem a internet?

Uma brecha para falar do ipad... É prático porque se pode levar à cama, ao sofá, e navegar deitada. Mas é terrível para digitar porque ele muda as palavras que escrevo. Certamente, porque está configurado em Inglês. Por isso, às vezes meus comentários e posts ficam totalmente estranhos...

Hoje larguei o trabalho na hora do almoço. Passei no Mc Donald`s para um lanche rápido (e de certa forma, saudável): Mc Fish, suco e salada. Precisava voltar para a casa porque os rapazes da loja de móveis viriam terminar de montar a cômoda e fazer alguns acertos. Pois eles só vieram quase às 18hs. Repararam a maior parte dos problemas, mas ainda ficaram pendências. Poucas. Já dá para a própria diarista atendê-los sozinha da próxima vez. Pensei em eu mesma limpar os armários e acomodar tudo. Mas vou esperar até sexta-feira quando a diarista virá novamente. Não preciso ser tão ansiosa assim, não é mesmo?
Estou cansada. Meu marido perguntaria: de quê? Aliás, acaba de me ligar do aeroporto e está retornando. Que bom!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mimando o marido

O fim de semana voou, para variar. Consegui encontrar uma garrafinha térmica para o Dudu, mas fiquei devendo a cortina. Que dificuldade! Acho que terei que encomendar uma mesmo. Comprei um presentinho para o meu marido: uma caixa para guardar relógios. Quando ele voltou do trabalho no sábado (sim, ele foi trabalhar sábado), viu a caixa com alguns relógios já acomodados e gostou. Pegou outros que eu nem sabia que ele tinha e colocou tudo na caixa. Acho que ele gostou. E eu fiquei feliz por lhe fazer um agrado. Ele anda esquecidinho, coitado! Tudo é o Dudu; tudo é pelo Dudu, ultimamente.
Enfim, o outro suporte para a cortina foi instalado, antes mesmo dele sair para trabalhar. Mas o que adianta sem a cortina?
Domingo, eu fiz o almoço em casa. Cochilamos no sofá à tarde e o dia acabou. Ele ainda teve que dormir cedo para viajar de madrugada. Mais uma noite sem o marido, em casa... Mas acho que ele vai parar de viajar, agora. Assim, não corre risco de não estar presente quando o Dudu nascer.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Uma tarde livre

Quarta-feira de manhã fui à cardiologista. Ela disse que tudo estava bem, mas antecipou que talvez, a partir da próxima consulta daqui a um mês, eu tivesse que dobrar a dose noturna do medicamento. Ela até deu dicas de como contornar a fome quando eu estiver amamentando: beber muito (água, sucos, iogurtes, etc.).
Uma madrugada dessas, acordei às 4hs pensando que já eram 6hs, com certa insônia. Como não dormi logo, comecei a ficar com fome, enquanto o Dudu se mexia. Tomei leite com cereais. Depois, passei o dia cansada.
Ontem, então, me dei ao luxo de faltar ao trabalho à tarde. Tinha uma reunião de manhã e, depois dela, fui almoçar no shopping, passear um pouco e voltei para a casa. Despi-me e antes de ter coragem de entrar no chuveiro, adormeci na cama até às 18hs. Que delicia!
Agora, queria muito voltar para a casa. Ainda bem que a minha manicure é só amanhã!
Dudu se mexe tanto! E os movimentos dele são diferentes agora. Sinto como se houvessem ossos raspando a minha barriga por dentro. Tudo é mais forte e os movimentos são amplos. Coitadinho... Deve estar ficando apertado lá dentro. "Pede pra sair!" rsrsrs

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Bochechudo e cabeludo

O fim de semana foi corrido e proveitoso. Sábado logo cedo fui à manicure, torcendo para que a entrega do sofá não ocorresse tão cedo. E deu certo. Depois, recebi o sofá novo... Arrumei-me, passei nos correios para postar o tecido, e fui ao Etna onde acabei comprando só uns aromas de lavanda para a casa e para as minhas roupas, já que ainda sinto enjoo do cheiro do amaciante. Depois, fui ao shopping onde havia uma Tok Stok. Lá, encontrei a lixeira para o quarto do bebê e o abajour. Precisava só da base, mas fiquei com uma cúpula de reserva. Experimentei uns vestidos da Farm e amei dois deles. Mas um deles só tinha PP (covardia) e o outro, embora tivesse  M, ficou muito apertado no busto. Ai, morri de raiva! Depois, fui encontrar o meu marido na loja de instalação de acessório onde ele estava já com o carro novo. Voltamos ao shopping, almoçamos, passeamos mais. Compramos um conjunto de pente e escova para o Dudu. Depois. retornamos para buscar o carro e voltamos para a casa. Ufa! Ah, chegamos depois das 18hs e não deu para colocar o outro suporte do varão da cortina porque a furadeira faria barulho!
No domingo, levamos o carro do meu marido para ser lavado, tomamos café da manhã na padaria e almoçamos na casa dos meus pais. Depois, passamos no shopping, fomos ao supermercado... E eu resolvi forrar o lustre do Dudu também com o tecido. Até que ficou bom. Chega! Não vou exagerar!!!
Ontem, tinha ultrassom no Fleury logo cedo. Mas o trânsito no Morumbi estava tão terrível que demorei uma hora e meia num percurso ridículo e me atrasei. Fiquei tão nervosa que chorei. Tive que ficar aguadando a manhã toda até me encaixarem. Sorte do meu marido (que havia ido no carro dele mais cedo porque precisou passar na concessionária) que trabalha no prédio do Fleury! Pois ele ficou trabalhando até eu chamá-lo quando fui ser atendida. Eu perdi a manhã toda! Ao menos, almoçamos juntos... Ah, o meu stress passou ao ver o Dudu bem, com 2,050 Kg e 42 cm. A médica disse que ele já tem bochechas (ai que fofo) e muito cabelo!!! Como assim? Só tem 7 meses ainda!
Ao final da tarde, depois do trabalho, fui à clínica. Primeiro, a consulta com a nutri. Depois, drenagem. E por fim, Dr. Arnaldo. Queria muito agendar o parto para poder me planejar. Mas ele se recusou dizendo que era muito cedo para uma previsão. Saí de lá decepcionada, sem noção de quando terei o meu bebê nos braços...
Hoje de madrugada, meu marido viajou. Mais uma noite que passarei sozinha... Para passar o tempo e aproveitar a minha disposição, fui ao shopping comprar sutiãs para amamentação, mais uma camisolinha e uma sandália. Tomei frozen yogurt e comi melancia em casa. Continuo comendo melancia quase todos os dias. Mas hoje me deu medo de comê-la. A minha barriga está tão grande e dura que pensei se ainda caberia a melancia dentro dela. Mas coube um bom pedaço!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sozinha

Meu marido viajou para uma convenção da empresa hoje cedo e foi com o meu carro. Assim, fiquei com o carro do rodízio. Tive que madrugar e sair às 6hs. Mas compensou porque saí do trabalho às 16hs. Então, deu tempo de buscar o tecido na loja e levar à loja da poltrona, hoje mesmo. A outra parte, já embrulhei para enviar a Salvador, onde um ateliê fará o trocador, a almofada rolinho e a cúpula do abajour. Vou ver se consigo enviar amanhã por SEDEX. Ainda fiquei com um pedaço grande de tecido que penso se vale a pena fazer um bandô, ou outra coisa.


Vou dormir sozinha, como há muito tempo não fazia. Meu marido só volta amanhã à tarde e vai direto buscar o carro novo. Não gosto de dormir sozinha... Mas pior é quando eu viajava e tinha que dormir sozinha em hotel. Ao menos, estou em casa. E amanhã, terei que almoçar sozinha também. Ainda não sei se como algo em casa, ou se como fora. Convidei a minha irmã para almoçarmos juntas, mas ela já tinha compromisso... Em breve, Dudu fará companhia para mim!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Ursinho fom fom

Enquanto nada demais acontece, vou contar duas coisas boas...
Lembra que eu fiquei com a pele toda manchada ao redor da boca assim que eu engravidei porque eu fui passar cera para tirar o buço e a pele ficou toda sensível? Pois já faz um mês mais ou menos que as manchas sumiram! Pensei que eu ía ficar com a marca de palhaço para sempre!
Outra coisa boa... Há um tempo eu sentia dores nos dedos ao acordar. Até descobri que seria uma síndrome tal. Mas eu passei a dormir com um ursinho fom fom. Coloco ele entre o meu rosto e as mãos. Assim, evito colocar as duas mãos sob o meu rosto, o que antes as pressionava. Talvez por isso, não tenho sentido mais dores nas mãos! E eu confesso que fiquei feliz por ter um menino. Senão, talvez eu perdesse o meu ursinho fom fom lilás para uma menina.
Enquanto eu escrevia, meu marido me deu mais uma boa notícia. Disse que se eu quisesse, ele pintaria o quarto tudo de novo no domingo, com a cor que eu quisesse, para me deixar feliz! Fiquei com vontade de chorar... Mas eu não vou fazer isso, não. Ao menos, por enquanto.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Decisões e indecisões

Não é nada fácil! Passei na loja de móveis na segunda-feira para ver e encomendar a poltrona. Mas não gostei de nenhum dos tecidos do catálogo. Então, encomendei a poltrona, mas, por sugestão da loja, deixei para comprar o tecido à parte numa loja de tecidos.
Na terça (ontem), fui à loja de tecidos, sempre ao final da tarde, correndo, depois do trabalho. Gostei de um dos tecidos e quando fui pagar, soube que a loja não mantinha estoque. Só poderei buscar o tecido na sexta-feira... Pois, farei isso e entregarei  tecido à loja de móveis no sábado, provavelmente.
Também vi na internet um ateliê que faz trocador para cômoda, cúpula de abajour, etc. Inventei que quero fazer no mesmo tecido da poltrona. Pois, comprei tecido a mais para mandar para o ateliê. O problema é que o ateliê é de Salvador! Nem sei se vai dar tempo...
Estou um pouco arrependida de ter comprado o enxoval da cama nos EUA. Porque ele vai acabar não combinando com os outros tecidos: poltrona, trocador, almofada, abajour... Se bem que não pretendo usar o protetor de berço por muito tempo. Também já desisti de usar o bantô de cortina. Tem horas que acho que nada está combinando com nada! Queria até mudar a cor da parede, mas meu marido se recusa. Se eu pudesse subir em escadas e pintar, eu mesma pintaria tudo de novo.
Gente, eu não era assim, tão indecisa. Aliás, acho que não vou poder mais mudar o nome do meu filho porque ontem encomendei o quadro para a porta da maternidade com "Edu" personalizado. De Salvador também! Espero que chegue a tempo.
Ai, o Dudu tem se mexido muito e intensamente. Deve estar grande. Queria saber quanto! Mas ele tem que ficar aqui dentro por pelo menos mais 1 mês. Este fim de semana buscaremos o carro novo, também entegarão o sofá novo da sala de TV... Preciso ter a cômoda montada (sabe-se lá quando), além de comprar mais um monte de coisinhas que faltam! Queria também reformar algumas coisas no apartamento. Pensei até em pintá-lo (eu mesma) quando estiver em licença-maternidade. Sempre gostei de fazer as coisas por mim mesma. Mas acho que vai ser loucura, é claro!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Uma hora roubada!

Os móveis chegaram na sexta-feira. Mas, infelizmente, faltaram algumas peças e a cômoda não pôde ser montada. Além disso, houve alguns defeitinhos. Por exemplo, uma das rodas do berço não travava. Por isso, meu marido e eu fomos até a loja no sábado para reclamar e exigir o reparo. Só Deus sabe quando eles retornarão para consertar tudo isso...
Fiquei assustada com o tamanho dos móveis que praticamente ocuparam o quarto todo. Apesar de ter medido tudo, é diferente quando se vê os móveis dentro do ambiente. Depois de muito pensar, definimos a distribuição do armário, da cômoda e do berço. E comecei a guardar as coisas do Dudu no armário. Sò não deu para tirar as roupinhas da mala porque ainda terei que aguardar os reparos. Mas o quarto já está tomando forma!
Já perceberam que eu faltei no curso de Fotografia? Pois, não irei mais. Agora, só falta a última aula mesmo! Preciso de tempo para fazer os últimos preparativos. Afinal, estou indo para 32 semanas! Fomos ao shopping D&D no sábado à tarde, e quando chegamos ao Etna, simplesmente a fila de carros era tão grande que desistimos. Passamos na Leroy Merlin onde compramos o varão para cortina. Mas quando chegamos em casa para instalar, já ficou tarde e só conseguimos instalar um lado do suporte porque um vizinho reclamou do barulho da furadeira e tivemos que parar! Fiquei decepcionada... Agora, só no sábado que vem!
E no domingo, só deu mesmo para ir ao supermercado de manhã. Meu marido teve que ficar trabalhando em casa. Eu fiquei vendo revistas de decoração de bebê. Mas como as lojas estavam fechadas, não consegui nem ligar para elas. Hoje, consegui agendar uma hora ao final da tarde numa das lojas para ver poltronas. Não quero aquelas tipo sofá; quero as tipo cadeira provençal, de madeira e tecido. Tomara que consiga resolver isso hoje ainda!
Além da usual falta de tempo, o início do horário de verão ainda nos roubou mais uma hora.
Estou tão cansada! Não irei à drenagem linfática. Preciso resolver a poltrona! Senão, não terei um lugar decente para amamentar o meu bebê...
PS.: antes do almoço, no elevador, a minha vista escureceu e quase desmaiei. Tive que respirar fundo, me encostar e pedir para Deus para eu não dar vexame!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Nova cor!

Hoje foi dia de pintar o quarto do bebê, aproveitando o feriado no meio da semana. Por isso, acordamos cedo, fomos tomar um café da manha reforçado na padaria, e voltamos dispostos a mudar a cor da parede do quarto do bebê. Ajudei no que pude, mas o meu marido fez praticamente tudo, é claro. Depois de algumas horas e muito suor dele, o quarto tomou uma cor aconchegante e tranquila. Apesar de um pouco mais claro do que eu esperava, ficou muito bom. Gostei do resultado.
Almoçamos depois das 16hs... E tiramos um breve cochilo depois.
Sexta-feira os móveis do bebê devem chegar. E o quarto dele, enfim, começará a tomar forma.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Um tapinha não dói

Estou abusada! Como não fui trabalhar hoje, resolvi postar mais uma...

Um dia desses notei que se a minha barriga crescesse mais, eu não conseguiria passar na porta do box. Meus boxes têm porta de correr e, por isso, não abrem tanto. Nunca imaginei que isso pudesse ser um problema, até notar que a minha barriga passava rente. Pensei como iria tomar banho se eu não conseguisse mais entrar no box?! Ao contar ao meu marido, ele sugeriu: Por que você não entra de frente? Pois eu fui testar e constatei que eu passava tranquilamente de frente. Ufa, que alívio!

Outra noite, eu estava já deitada na cama, fazendo a minha oração. Meu marido, que estava com a mão sobre a minha barriga, deu dois ou três tapinhas. Após 1 segundo, o bebê respondeu pulando, chutando, sei lá. Meu marido deu risada e eu, no meio da oração, dei uma cotovelada nele.

Esta noite, meu marido teve um lapso e, no meio da madrugada, colocou uma das pernas sobre mim. Confesso que estava com saudades, mas tive que me desvencilhar da perna dele para levantar e ir ao banheiro.

Roupas

Resolvi escrever um pouco sobre roupas, a pedido da minha amiga virtual "Yoga".
Quando engravidei, ou antes mesmo de engravidar, eu queria ser uma grávida chique e desfilar roupas bonitas de grávida. Mas o mal-estar, as náuseas, etc. me impediram de frequentar os shoppings e lojas. Quando fui aos EUA, fui em duas lojas especializadas e comprei 4 calças jeans, uma calça branca, 3 calças sociais, 2 casacos, 2 bermudas, 2 blusas e uma bata. Penso que as calças valeram muito. São aquelas que têm um tecido elástico na barriga, superconfortáveis. O problema é que elas caem; não sei se eu comprei todas grandes demais... Depois de 4 meses usando essas calças, eu não aguento mais! Mesmo assim, reconheço que têm sido muito úteis. Só não usei a calça branca ainda... Os casaquinhos também têm sido úteis, mas as blusas praticamente não usei. Acho que não gostei delas. Até agora tenho usado as blusas que eu já tinha, as que me servem ainda. Claro, a maioria não me serve mais mesmo. E depois, já no Brasil, acho que comprei só mais 4 blusas novas, incluindo as 2 de hoje. E foram em lojas normais! Até o vestido que usei no casamento do meu primo foi numa loja normal. Acho que o problema é que as lojas de roupas de grávidas ficam fora de mão, fora dos shoppings. E eu não tenho tido disposição para ir ás ruas. A única loja de grávida que visitei foi uma que ficava no shopping Iguatemi (Mammy Gestante), mas foi uma decepção. Só encontrei roupas feias e caras. Ah, lembrei também de uma calça preta de sarja que comprei logo no início, com elástico na cintura, mas que perdi na primeira lavagem. Ficou cheia de pelinhos... E um vestido de malha que comprei e uso nos fins de semana.
Sinto que enjoei das poucas opções que tenho, mas, por outro lado, penso que logo poderei me livrar destas roupas! Então acho que é tarde para investir em roupas para gestantes aos 7 meses! Por isso, prefiro comprar roupas agora que possam me servir depois.
Yoga, tem uma loja chamada Zazou que talvez valha a pena. Pareceu- me interessante. Eu mesma só não fui por falta de tempo mesmo.

Dor nas costelas

Ontem acordei com dores fortes. Aliás, mal dormi. Fui trabalhar mesmo assim e achei que não fosse aguentar até a hora da consulta. Liguei para o celular de emergência e a Dra. Percela atendeu. Ela não está em licença? Pois ela sugeriu que eu fosse a um PS. Não quis ir ao PS de novo. Liguei para a clínica e a assistente do Dr. Arnaldo, a Priscila me atendeu e disse para eu passar lá. Foi o que fiz, antes mesmo da drenagem e da nutricionista. Pois ela me receitou Buscopan. Fui fazer drenagem e depois, passei com a Marisa, a nutricionista. Ela disse que Buscopan não adiantaria e recomendou eu falar com outra assistente do Dr. Arnaldo e confirmar com ele. Pois fiz isso mesmo. E depois de esperar por mais de uma hora, Dr. Arnaldo quis me avaliar pessoalmente. Auscutou meus pulmões, apertou minhas costelas (foi quando eu dei um grito de dor), e receitou outro medicamento e prescreveu um ultrassom do tórax. Mais um remédio forte cuja bula ele pediu para ignorar. Eu li mesmo assim, mas ignorei as advertências. Sinto muito ter que tomar tantos medicamentos. Logo eu que detesto tomar até vitaminas... Mas funcionou. A dor diminuiu consideravelmente hoje, além de eu ter conseguido dormir tendo acordado apenas uma vez de madrugada. Só que de manhã acordei tonta, cansada... E não fui trabalhar. Resolvi fazer logo o ultrassom e consegui uma agenda no Fleury, ainda de manhã. Foi tudo bem; nenhum problema detectado. Menos mal. Deve ser apenas uma nevralgia, sei lá. Aproveitei que eu estava no shopping para comprar duas blusas... E tomei um frozen yogurt. Depois, pensei: se alguém do trabalho me ver tomando frozen no shopping, ao lado de algumas sacolinhas de compras, vai pensar que estou matando trabalho à toa! Achei melhor voltar para casa e descansar.

domingo, 9 de outubro de 2011

Visita à maternidade

Sábado à tarde fomos ao Einstein onde tínhamos agendado a visita à maternidade. Enfrentamos certo congestionamento devido ao show do Justin Bieber no Morumbi, mas chegamos com tranquilidade. Eu já conhecia o berçário, mas conheci também o centro cirúrgico e o quarto. Fiquei decepcionada porque o quarto não tem uma antesala para receber as visitas. Não quero as visitas entrando no quarto onde eu fico deitada na cama. Então, pensei em não receber ninguém no quarto e eu mesma ir até a recepcão da maternidade. E o bebê, as visitas veriam somente do vidro do berçário, logo em frente. Não acho adequado um monte de gente tocar no bebê logo nos primeiros dias. Contei para a minha mãe hoje e ela me apoiou totalmente. Disse que o bebê não deve ter contato com um monte de gente mesmo. Está decidido... Já que não dá para dar uma festa na antesala, então não teremos festa nenhuma na maternidade. Nada de bebidas, guloseimas, etc. E o quarto fica reservado somente para nós três (pai, mãe e bebê).
Hoje, depois de ter almoçado na casa dos meus pais, passamos na C&C para comprar tinta. A cor é "areia da praia", da Colorplus. Quero o quarto em tons neutros, com móveis brancos... Talvez um sofá mais colorido...
Estou com muita dor na lateral... Definitivamente, não pode ser mais da pneumonia. Estou assim o dia todo. Cansada e, às vezes, com mal-estar. Mas o Dudu deve estar muito bem, mexendo-se sem parar.

PS.: a pedidos, coloquei uma foto da barriga no post http://bebedeproveta.blogspot.com/2011/09/festa-de-casamento.html
Agora, a barriga está maior. Afinal, completamos 3 semanas na sexta ou sábado.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Correndo contra o tempo

Algumas noites tem sido mais curtas que outras. Especialmente quando o meu marido chega tarde ou trabalha mesmo em casa até tarde, tudo ocorre mais tarde e vamos para a cama tarde. No dia seguinte, sinto-me exausta, com sono.
E mesmo nas noites curtas e fragmentadas, ou pela vontade de ir ao banheiro, ou pela dor de ficar na mesma posição na cama, ou ainda pela tosse, consigo sonhar, e muito. Esta noite me lembro bem com que sonhei. Sonhei que eu estava fazendo algum exame e o médico assutado disse que o bebê nasceria em breve. Procurei o Dr. Arnaldo e ele confirmou, dizendo que precisaria marcar a data do parto. Perguntei se daqui a 1 ou 2 semanas. Ele me respondeu que antes disso. Marcamos para segunda-feira, no sonho, dia 08 de outubro. E eu pensava que não poderia me ausentar no trabalho com tantas coisas para delegar. E em casa, eu também não teria tempo de arrumar tudo.
Acho que ando mesmo preocupada porque o parto se aproxima e eu ainda tenho muito a fazer. Inclusive, preciso montar a árvore de natal antes do parto. Afinal, o Natal já está aí!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

De graça...

Quando a esmola é muita, o santo desconfia. Ontem fui à primeira sessão de drenagem linfática na clínica. Achei bem mais ou menos. Não dá para comparar com a drenagem que eu fazia no salão, completa, de 90 minutos. Na clínica, a drenagem é só nas pernas e dura 30 minutos. Por ser de graça, está ok. Mas o trânsito que peguei depois para voltar para casa, considerando o horário pior, não sei se compensou. Como é de graça, vou aproveitar. Mas depois, no pós-parto, quero voltar a fazer no salão que é bem melhor. Só não sei se terei tempo com o bebê para cuidar.
Será que o bebê já tem nome? É o terceiro que penso, mas acho que tem agradado... ou melhor, não tem causado nenhuma rejeição. Eduardo, Edu, Dudu. Se eu não mudar de ideia até registrarmos o nosso filho, acho que é isso mesmo.
Dormimos tarde ontem e estou morrendo de sono hoje. Quase dormi dentro do carro, vindo para o trabalho. O trânsito está insuportável. Bom que eu tenho a TV no carro para me distrair quando estou parada. Sei que é proibido, mas ao menos assim eu me distraio e não me estresso.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Cansada...

Queria uma desculpa para faltar à aula de fotografia. Mas nem a dor nas costas me impediu e eu fui. Acho que eu estou querendo ficar com crédito (comigo mesma) e usar quando for mais necessário...
À tarde, almocei com o meu marido no shopping e passamos no supermercado. Briguei com o meu marido e saí do carro no meio da rua. Fui andando sozinha até em casa, debaixo do sol escaldante, por quilômetros. Exausta, cochilei um pouco à tarde. Feitas as pazes, já tivemos que sair para dar carona à minha irmã e irmos a Santos. Meu primo está abrindo um restaurante e nós estamos sendo os cobaias. Somos tratados como clientes, com toda a formalidade, e depois fazemos a avaliação. Pagamos a conta também, com 30% de desconto. Foi divertido porque foram outros parentes ao restaurante também. Mas ao invés de sentarmos todos juntos, ficamos separados, como clientes distintos. A comida estava muito boa, mas algumas porções eram minúsculas. Na alta gastronomia, ninguém se farta em comer. Como o serviço estava extremamente demorado (o que foi uma das nossas críticas), voltamos depois da meia-noite a São Paulo, eu já muito cansada. Deixando a minha irmã na casa dos meus pais, peguei a marmita com a minha mãe garantindo o almoço de domingo.
E ontem mesmo não fiz quase nada. Ía sair para comprar a tinta e os materiais para a pintura, mas ficamos com muita preguiça. Deixamos para depois...
Minhas costas ainda doem. E ficar sentada me incomoda, tanto no trânsito dirigindo quanto no escritório, trabalhando. A minha digestão não anda bem... A minha barriga parece mais cheia e o bebê não para de se mexer. Bom que mais tarde tenho drenagem linfática na clínica mesmo, do Dr. Arnaldo. Descobri que posso fazer uma sessão por semana, de graça!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Festival de Carboidratos

Ando muito cansada. Por causa das dores que eu já nem sei mais se são devido às tosses da pneumonia, ou se têm outras causas, não tenho dormido direito. Acordo muitas vezes à noite para tentar mudar de posição. Hoje mesmo, acordei algumas vezes e resolvi me levantar às 5hs para uma boquinha porque estava com fome. Comi cereais com leite. Depois, quando eu tinha que de fato me levantar para sair, fiquei com uma baita preguiça e sono que ainda persistem... E de manhã, o bebê não parava de se mexer, não me deixando nem cochilar à vontade. Meu marido perguntou se eu havia comido carboidrato. Sim, comi os tais cereais, 3 tipos: bolinhas Nescau, rosquinhas de mel e flocos integrais. E no café da manhã ainda comi brioche e tomei suco de uva. Foi um festival de carboidratos.
Depois de mais de uma hora de trânsito para chegar ao trabalho com o meu carro sem câmbio automático (era rodízio do carro do meu marido), quase não consegui sentir as pernas ao sair do carro.
Daqui a pouco, tenho manicure. Mas a preguiça é tanta! É maior ainda se pensar que amanhã tenho que acordar cedo e ir ao curso de fotografia. Faltam 4 aulas para terminar. Não vejo a hora!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Caramba!

Ontem, meu marido tomava banho no chuveiro quando eu entrei nua no banheiro. Então, ele disse, abrindo um pouco a porta do box: "Deixa eu ver a sua barriga". Eu virei para ele e ele exclamou:
- Caramba!
- O que foi?
- Caramba...
- Está muito grande?
- Hum... eu só disse caramba.
Ele tem receio de dizer que estou barriguda demais e me preocupar. Então, apesar da reação espontânea inicial, depois tentou se conter e minimizar o espanto.
Depois, eu já de camisola, estava deitada no sofá enquanto ele olhava, de longe, a minha barriga se movimentar por causa dos movimentos do bebê. Ele teve que concordar que tinha mesmo um alien...

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Cardiologista, ok

Ontem à noite, antes de me deitar, tomei as últimas gotas de xarope que não deu nem meia dose. Mas, graças a Deus, dormi bem, sem tossir. Só acordei meia dúzia de vezes para me virar de um lado para o outro, já que qualquer lado causava dor nas costas e na lateral, por causa do meu diafragma ainda sofrido da pneumonia.
Ainda assim, de manhã estava disposta. Passei no trabalho mas já saí para ir à cardiologista. Foi tudo bem. Perguntei a ela sobre pré-eclampsia e ela me tranquilizou dizendo que não havia risco para quem se tratava, como eu. Quando falei que estava sarando de uma pneumonia, ela ficou penalizada e quis auscutar meus pulmões para se certificar que estava mesmo sarando. Eu também fiquei mais tranquila.
Penso que terei o mês de Outubro apenas para transferir as responsabilidades aos meus assistentes, preparando-me para a licença. Porque em Novembro, talvez eu não trabalhe o mês todo. Ainda mais se eu não puder dirigir. Em São Paulo, circular sem carro, é praticamente impossível. Meu marido tem o trabalho dele, o horário dele... Definitivamente, não dá.
Mais tarde, terei que passar no supermercado para comprar alguns poucos ítens que começaram a faltar. Acho que da última vez que fomos ao mercado, não calculamos bem as quantidades. Temos ido apenas uma vez no fim de semana... Mas hoje terei que ir de novo mesmo. Ai, que preguiça!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Consultas de pré-natal

Ontem voltei ao trabalho. Percebi que há tanto por fazer que esqueci a ideia de ficar mais tempo descansando em casa essa semana. Mas tenho sentido que a minha recuperação estagnou. Voltei a tossir, bem pouco, mas voltei. E as minhas costas não melhoraram nada. Bom, vamos ver como me comporto nos próximos dias...
Ao final da tarde, fui à nutricionista e foi tudo bem. No 2o semestre engordei apenas 2 kg, apesar da barriga enorme. Espero me segurar no 3o trimestre, já que o 1o foi um desastre. Depois fui ao Dr. Arnaldo. Quem me atendeu primeiro foi uma outra assistente dele. E tudo ocorreu bem. Fiquei muito tempo conversando com ela. Perguntei com quantas semanas o Dr. Arnaldo costumava fazer o parto. Ela disse que essa é uma decisão entre ele e a paciente, mas que a partir de 34 semanas o bebê em geral pode nascer. Ela também disse que a partir de 32 semanas, não é aconselhável dirigir. Pensei, boa desculpa para pedir uma licença. Vou conversar sobre estes assuntos mais detalhadamente na próxima consulta, daqui a um mês, com 32 semanas completas. Dr. Arnaldo chegou para me examinar e disse que o bebê estava grande. Saí de lá muito feliz.
Hoje de manhã já acordei cedo demais, com insônia e fui trabalhar. Guardei a última dose do xarope para hoje à noite. Queria não depender tanto dele. Mas se for preciso, terei que comprar outro vidrinho. Estou bem cansada, até cochilei um pouquinho no sofá. Vou tomar um banho quente agora e esperar o meu marido chegar do trabalho.
Ah, ele fechou o negócio do carro. Claro que outro fator que impulsionou a nossa decisão da troca foi o iminente aumento do IPI para carros importados. Isso, com a chegada do bebê, estimulou a troca do meu carro.

sábado, 24 de setembro de 2011

Tão espaçoso!

Ontem, sexta-feira, acordei cedo para tomar café da manhã com o meu marido, as retornei para a cama com a intenção de me levantar às 9hs. O despertador tocou, eu senti que enrolei uns 5 minutinhos, mas quando eu vi, já eram 9h30. Saí correndo, sem nem tomar banho. Tinha um ecocardiograma agendado no HCor. Fiz e foi tudo bem, com a exceção de que eu esqueci meu documento e cartão do plano de saúde lá. Vou buscá-los na segunda-feira. Na volta, como já era quase a hora do almoço, resolvi comer no shopping. Aproveitei para fazer umas comprinhas: 2 camisolas de maternidade e 2 pares de brincos, que ninguém é de ferro. Fazia tempo que não fazia umas comprinhas para mim. Voltei para a casa e cochilei por uns 30 minutos, antes de sair à manicure. Talvez seja o xarope novo que tenho tomado... Tem me causado tanto sono! Isso é ótimo porque estava com sono acumulado, ou melhor, a falta dele. Também tenho tossido bem menos, embora cada tossida tenha me causado imensa dor na região lateral e posterior do diafragma. Até para rolar na cama, a região dói. Mas segunda-feira tenho que voltar ao trabalho de qualquer jeito. Conversei com o meu chefe ontem ao final da tarde e ele disse que tem muitos assuntos que me aguardam. E eu tive que prometer retornar na segunda-feira. Mesmo que na terça eu apresente novo atestado, já que à tarde da segunda tenho consulta com o Dr. Arnaldo.
Hoje, após o desjejum, meu marido e eu fizemos muitas coisas. Entre elas, fomos sondar um novo carro para mim, maior, que caiba o bebê conforto com folga. Acho que é uma boa desculpa para trocar de carro. Não ligo para isso e eu preferia ficar mais tempo com o meu. Mas a verdade é que eu não tenho usado o meu carro há meses, desde que engravidei. Tenho usado o carro do meu marido que tem câmbio automático. Então, acho que ele está querendo o carro dele de volta. Justo!
Penso em como as coisas são diferentes hoje em dia. Quando eu nasci, meu avô paterno era muito rico e nem assim meu pai trocou de carro por minha causa, nem tive o meu próprio quarto. O berço ficava no quarto dos meus pais. Ok, naquela época não existia bebê conforto e os quartos eram enormes. Meu marido disse um dia desses: Como pode um ser tão pequeno ocupar tanto espaço! Por falar em pequeno, acho qe eu esqueci de dizer que ela estava com 34 cm e 1180g no últmo US, aos 27 semanas e 6 dias. Na verdade, eu contava o sábado como a semana completa. Mas os médicos contam a sexta-feira. Depende do critério.
Almoçamos em um restaurante com os meus pais. Fazia tempo que eu não os via. Minha mãe falou que a minha barriga está grande. Ao menos, ela não falou que está maior do que deveria, embora muitos digam isso. Minha mãe disse que a família (inclui parentes) passará o final do ano na casa dela. E ficamos calculando a possibilidade de o bebê ser levado também. Mas se ele for muito recém-nascido, não será possível. Vamos ver...
Estou tentando manejar o bebê conforto. Tantos ajustes e travas! Só agora descobri que a base dele sai. Vou pedir ao meu mardo que leia o manual e me explique tudo.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Flagrantes no ultrassom

Os dias passaram voando, mas as últimas noites se arrastaram. Por causa da tosse, praticamente não dormi e nem consegui dar um cochilo maior à tarde. Era só me encostar que começava a crise de tosse. Como não senti que melhorei muito, resolvi retornar ao PS. A médica que havia me atendido na segunda-fera disse que era para eu retornar caso não tivesse melhorado significativamente, pois talvez fosse necessário me internar. Mas antes de voltar ao PS, eu tinha outros compromissos hoje cedo. Estava me sentindo totalmente sem forças de manhã, mas tomei um banho e saí de carro. Meu marido também foi, mas com o outro carro. Fomos ao Fleury onde eu tinha um ultrassom agendado. Também fiz exames de sangue e urina. Foi tudo bem com o US. Nosso bebê foi flagrado chupando o dedinho e também mostrando a língua! A língua eu não consegui ver, terei que verificar no DVD gravado. Mas o dedinho... O pezinho dele pareceu gordinho, como o do pai. Preferia que tivesse puxado os meus pés que são mais bonitos... Acho que o meu marido ficou emocionado com o pezinho; comentou mesmo que eram como os pés dele. Se o nosso bebê não puxar as orelhas de abano do pai, já me darei por satisfeita.

Chupando dedo

Depois, fui ao PS onde um outro médico me atendeu. Ele auscutou os meus pulmões e disse que estavam limpos. Senti-me aliviada, mas reclamei da tosse persistente e ele me receitou um outro xarope. Comprei logo a seguir, antes de retornar em casa.
Minha cunhada passou em casa no meio da tarde para entregar algumas encomendas que o meu marido fez dos EUA: o carrinho, o bebê conforto e o cadeirão. Estava começando a ficar preocupada com a possibilidade do nosso filho nascer prematuro e não ter nada disso ainda. Tenho ficado mais preocupada com esta possibilidade e preciso agilizar os preparativos.
Hoje eu não abri os emails de trabalho. Estive muito ocupada com exames, medicamentos, inalações... E consegui cochilar uma horinha ao final da tarde. A louça toda ficou para o meu marido lavar hoje.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Pneumonia?!

Após mais uma noite mal-dormida, levantamos muito cedo, às 4h30 para nos prepararmos para ir ao aeroporto. Por coincidência, meu marido também viajaria, mas ao Rio, e sairíamos juntos de taxi. Mas eu desisti da viagem. considerando que eu não havia melhorado nada. Foi o melhor que fiz. Se fosse em outros tempos, jamais deixaria de viajar ou mesmo trabalhar por causa de uma tosse ou dor de garganta.
Resolvi telefonar para a Dra. Percela para perguntar se eu deveria fazer os exames agendados para esta semana, mesmo doente e tomando expectorante (da lista pré-definida). Ela me orientou a procurar um Pronto Socorro para checar a garganta e o pulmão, por precaução. Então, eu fui ao PS do São Luiz. Depois de muita espera, consulta e exames (raio-X), foi constatado que estou com pneumonia. Foi um baque para mim. Saí de lá chocada com a notícia. E como já era 1h, resolvi almoçar no restaurante do hospital, já seguindo a recomendação de me alimentar bem. Sentei-me numa mesa ao fundo do restaurante e, entre uma garfada e outra, enxugava as lágrimas que eu não conseguia conter. Acho que senti pena de mim e do bebê; não queria sofrer. Terminada a sobremesa (um pudim delicioso), respirei fundo e saí, direto para uma farmácia comprar tudo: antibiótico, inalador, soro e um outro medicamento para ser misturado ao soro.
Ao chegar em casa, primeiro respondi a alguns e-mail do trabalho, resolvi alguns assuntos mais urgentes e, claro, avisei sobre a minha ausência por uma semana. Então, preparei o inalador (nunca havia feito inalação antes) e fiz. Depois, tomei a primeira dose de antibiótico (será que foi a primeira vez em minha vida?) e dormi uma hora e meia. Acordei e não consegui dormi mais. Fui assistir TV e recebi a mensagem do meu marido que conseguira antecipar o voo e retornar ainda numa hora decente.
Tomamos um ensopado bem quente e tentamos dormir cedo. Acordei no meio da noite, com a tosse, e quando resolvi fazer um chá, fiquei decepcionada porque ainda eram 2h. Resolvi passar uma hora na sala de TV para deixar o meu marido dormir, longe da minha tosse. Ao menos, eu não vou trabalhar... Bem, só à distância.
Meu bebê tem se mexido pouco, coitadinho... Deve estar sofrendo comigo.

domingo, 18 de setembro de 2011

Corrida e churrascaria

Minha tosse só piorou. A garganta dói muito e até perco o sono por causa disso. Tenho usado spray de mel e própolis, mas o alívio dura alguns segundos apenas. Estou até com incontinência: quando a tosse é muito forte, deixo escapar um pouco de xixi. Fico preocupada com  bebê. Ele deve estar levando sustos, além de estar apertado quando contraio tudo. Desse jeito, sem voz ainda por cima, não sei se consigo trabalhar amanhã, ainda mais viajar de avião! Estou praticamente desistindo. E se assim for, darei mais um motivo para o meu chefe me demitir.
Vamos falar de coisas boas... Ontem fui ao curso de Fotografia e estou conseguindo finalmente manejar a câmera profissional. Quem sabe, o nosso futuro não está aí? À tarde, fui fazer drenagem linfática. Acho que está funcionando. Os meus tornozelos voltaram desinchados.
Hoje, fui acompanhar o meu marido na Maratona do Pão de Açúcar. Após deixá-lo no Parque Ibirapuera, procurei um local para deixar o carro e assistir a corrida. E encontrei um ótimo local na 23 de Maio, num ponto onde ele iria passar duas vezes (ida e volta). E ainda fiquei sentadinha num ponto de ônibus. Terminada a corrida (dele), voltamos para a casa para ele tomar um banho e saímos direto à uma churrascaria (Baby Beef) para nos esbaldarmos. Comi uma boa cota de carnes para compensar o ferro que não estou tomando. Eu disse que entrei grávida de 6 meses e saí grávida de 8. Meu marido também saiu com uma barriguinha de 2 meses de lá. Precisamos dormir à tarde para ajudar na digestão. E agora, meu marido está trabalhando no note e eu aqui, atualizando o blog e tomando chazinho...

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Um sonho distante

Ontem à noite comecei a sentir dor de ganganta e, hoje, acordei de madrugada com sede e dor. Passei o dia praticamente sem voz, no sacrifício. E para piorar, ainda levei bronca do meu chefe ao final da tarde. É sempre assim: convivo com ele mantendo a cordialidade, mas a cada 6 meses levo uma bronca e ele me humilha. O motivo é sempre o mesmo: ele é centralzador e inseguro, e eu sou auto-confiante e independente. Foi uma injeção de desânimo. E isso me faz refletir o que quero da vida, da carreira, do meu e do nosso futuro. É um sonho ainda, mas queria poder viver da Fotografia, ter mais tempo para a família e, principalmente, mais qualidade de vida. Penso em abandonar tudo de vez, pedir logo um atestado ao Dr. Arnaldo e sumir da empresa.
Fui direto à manicure e já me sinto um pouco melhor. Pedi uma pizza e vou meter o pé na jaca hoje de vez. Meu marido está para chegar, mas enquanto isso, eu desabafo aqui.
Quero transformar o desânimo em coragem para mudar. Se ao menos meu marido me apoiasse... Mas acho que ele tem medo de ter que assumir a responsabilidade financeira da família sozinho. Nem eu quero perder algo. A mudança, se vier, será para todos nós ganharmos. Mas isso ainda parece um sonho distante.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Ânsia matinal

Todas as manhãs, ao passar o higienizador (raspador) de língua após escovar os dentes, sinto ânsia para vomitar. Isso ocorreu desde o início da gravidez, mas nunca cheguei a vomitar. Ontem, porém, não consegui segurar. Não foi muito, mas foi horrível. Hoje de manhã, aconteceu de novo; duas vezes! Porque depois de vomitar um pouco, eu fiz tudo de novo: escovei os dentes, e fui passar o higienizador quando vomitei mais ainda. Socorro! Depois de 6 meses sem vomitar uma única vez, resolvi vomitar agora?! E eu sempre passo o higienizador depois que escovo os dentes, à tarde e à noite. Mas a ânsia só sinto de manhã. E eu não consigo deixar de passar... Se eu não passo, é como se eu não tivesse limpado a boca.
Meu bebezinho continua agitado. Meu marido diz que ele está bravo porque ainda não lhe dei um nome. E ele continua fingido. Quando meu marido põe as mãos na barriga, ele para de se mexer. O mesmo não ocorre quando eu mesma coloco as mãos. Como pode?

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Compra de móveis

Na semana passada, quinta-feira, tomei a primeira dose de Ferro manipulado, um pouco antes do almoço, conforme prescrito. Foi péssimo! Mal consegui almoçar por causa do mal-estar. Além disso, quando fui ao banheiro, fiz uma coisa horrível, da cor das cápsulas de Ferro, por 3 vezes seguidas. E o odor, Deus me livre. Nunca mais!!! Foi a primeira e última dose de Ferro.
Sábado, depois do curso de Fotografia, almocei correndo com o meu marido num japonês perto de casa e eu fui fazer drenagem linfática. Adorei. Quase dormi na maca. Acho que até dei duas roncadinhas. Não sei se vai funcionar para desinchar os meus pés. Mas que é gostoso, isso é. À tarde tirei um cochilo e à noite fomos ao shopping dar uma voltinha e fazer compras no supermercado. Lembrei da melancia que está na geladeira... Ai que vontade de comê-la geladinha!
No domingo, saímos para visitar a loja de móveis. Queríamos apenas olhar, mas não resistimos e já compramos o berço, a cômoda e o armário. Também compramos um sofá novo para a sala de TV. Mas ainda preciso definir a disposição dos móveis no quarto do bebê para saber o que mais caberá... Um sofá? Uma poltrona? Os móveis do bebê devem chegar em aproximadamente 45 dias.
Meu bebê tem se mexido com muito mais vigor. No domingo mesmo senti até um certo enjoo de tanto que ele mexia. Isso é possível? Ontem, antes de dormir, meu marido colocou as duas mãos na minha barriga e sentiu a agitação e o chute (?) que o bebê deu. Fico feliz, mas às vezes me sinto com um alien na barriga!

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Bebê travesso

Terça-feira fui fazer o eco cardiograma fetal no Fleury. O resultado foi tudo normal, graças a Deus. Mas achei engraçados os comentários da médica que me examinou. Logo que ela colocou o aparelho de ultrassom sobre a minha barriga, disse que o bebê daria trabalho para ela conseguir paralizar a imagem, pois ele não parava de se mexer. Depois, ao final, ela disse que ele era levado, mas colaborativo, pois ela conseguira extrair todas as imagens. E para me agradar, fez um tour pelo corpinho do bebê, só para eu matar as saudades. Mostrou o perfil do rosto e se espantou dizendo que era bicudinho. Puxou ao pai, eu disse. Ela foi subindo e comentou: até eu que sou cardiologista consigo ver o pipi dele! Vimos a coxa e o pezinho dele também. Mas não foi possível medir tamanho nem peso com o ultrassom que foi feito. Voltei feliz para a casa, apesar do trânsito.
Ontem, feriado, acordamos tarde. Meu marido foi correr um pouco na esteira enquanto eu tomava sol à beira da piscina. Mas não fiquei nem uma hora porque comecei a sentir dor na lombar, deitada na esteira. E nem podia mudar de posição. Almoçamos no shopping, passamos no supermercado e voltamos para a casa. Eu tirei um cochilo enquanto meu marido trabalhava no computador. E ao final da tarde, fomos a um barzinho onde encontramos as minhas irmãs e alguns primos para um happy hour de despedida da minha prima que retorna aos Estados Unidos, depois de uma semana no Brasil. Comi umas friturinhas por falta de opção.
E esta noite, eu tive completa insônia. Tenho a impressão que não dormi nem um minuto. Por outro lado, eu sonhei. Então, concluo que eu dormi alguma coisa, sim. Estranho... Por que será que tenho tido dificuldade para dormir à noite?

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Malandrão!

Malandrão! É assim que o meu marido tem chamado o nosso bebê e eu tenho concordado. Ele se mexe tanto que vejo a minha barriga pular. Mas é só o meu marido se aproximar e colocar a mão que ele para e fica quietinho, fingindo que nada aconteceu. Um ator! Diz o meu marido, "como a mãe". Dou risada.
Meu marido também tem ficado preocupado porque ele acha ora que o bebê está pequeno, ora que ele está magro. Eu tenho feito a minha parte: tenho comido carne quase todos os dias. Mas confesso que hoje me senti farta de carne. Não aguento mais. Para quem era quase vegetariana...
Mas prisão de ventre nunca tive. Tenho ido até duas ou três vezes ao banheiro.
Hoje fiquei em dúvida se vi um corrimento marrom. Se vi, depois não tive mais. Por isso, embora alerta, não farei nenhum alarme, por enquanto. Tenho um exame no Fleury a fazer daqui a pouco: eco doppler fetal colorido para verificar a comunicação intra-uterina. Se houver algum problema, iremos saber.
Domingo à noite comecei a tomar um novo medicamento para a pressão alta: aldomet, acho. Mas ontem já me esqueci. Hoje recebi mais duas vitaminas manipuladas. Sinto uma azia só em pensar em tomar tantos comprimidos.
Amanhã é feriado e terei um dia livre com o meu marido. Que bom!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Festa de casamento

Sábado foi o casamento do meu primo. Por isso, ao invés de ir à aula de Fotografia, fui ao salão fazer as unhas e dar um jeito nos cabelos. Foi tudo corrido porque o casamento era ao meio-dia. Mas chegamos ao local sem atrasos. A minha barriga foi a atração da família; ainda mais porque muitos deles não via há um ano ou mais. Acabei indo com o vestido mais justo, que valorizava ainda mais a gravidez.



Foi tudo ótimo até a hora da discotecagem. Como o meu marido dança bem, todos o queriam ver dançar. Quando ele se convenceu, fui junto e comecei a dançar como uma doida, pulando e girando sem parar. O pessoal se assustou até eu ser carregada para fora da pista pela minha mãe e pela minha tia. Acho mesmo que eu não deveria ter exagerado... Mas fazia tempo que eu não tinha tanta disposição que me esqueci dos cuidados. À noite, meus primos ainda se reuniram na casa de um deles. Mas eu preferi descansar em casa com o meu marido, depois das travessuras do dia.
Ontem, fui até caminhar na praça, depois de meses. Dei somente duas voltinhas, o que corresponde a 3 km, com subidas e descidas. O dia estava lindo e quente. Tomei muita água de coco, depois. Saímos para almoçar, tiramos uma soneca à tarde, fomos ao supermercado à noite. Foi um dia perfeito! Pena que tivemos insônia de madrugada e não dormimos tão bem. E para piorar, meu marido está doente; acho que gripado, coitadinho...

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Chute ou soco?

Sinto-me melhor do resfriado hoje. Ao menos, o meu nariz parou de escorrer.
Mas voltei a sentir aquela azia à tarde. Mesmo a fruta não me cai bem, no meio da tarde; até piora a sensação. Acho que os sintomas serão assim: vão e voltam. Paciência!
Esta semana comecei a orçar guloseimas: macarons, bem-nascidos... para a maternidade. Por um lado, não quero visitas. Penso que estarei cansada do parto, descabelada, precisando ficar em paz com o meu bebê e o meu marido. Mas se alguém vier, quero também que seja bem-recebido com docinhos e até champagne. Pena que eu mesma não poderei brindar junto.
Sei também que tenho outras coisas mais prioritárias para preparar. O quarto do bebê, por exemplo. Acabo de descobrir que a loja abre aos domingos. Quem sabe, então, um domingo destes? Preciso comprar também camisolas e sutiãs para amamentação... Mas acho que é mesmo cedo para isso. Meus peitos estão um pouco maiores, mas não enormes, como dizem que ficam. Então, é melhor esperar.
Mas confesso que eu fico pensando em aproveitar os meus últimos dias com o meu marido. Até o dia 22 deste mês, eu tenho autorização para viajar de avião. Fico pensando para onde poderíamos ir. Quem sabe, um fim de semana no Rio... Tem também um feriado no meio da semana que vem. Um bom restaurante, um cineminha seria muito bom.
Meu bebezinho tem se mexido muito, principalmente à tarde, à noite e de madrugada. Será que estes serão os horários em que ele estará mais agitado? Gosto de senti-lo mexendo, mas gostaria muito de poder visualizá-lo. Não sei se ele está chutando, ou socando, ou dando cabeçada! Morro de curiosidade.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Um resfriado

O tempo em São Paulo está tão maluco que num dia faz trinta e tantos graus, e noutro, a mínima chega abaixo de 10 graus. Mas acho que não foi essa a causa do meu resfriado. Acho que a culpa foi do meu marido mesmo. Ele teve ou fingiu ter uma crise de ciúmes e foi se deitar no sofá ontem à noite. Fui puxá-lo para a cama e me cansei. Acordei de madrugada espirrando e com o nariz escorrendo. E me econtro assim até agora. O pacote de lenço já foi. Espero melhorar logo...
Ontem eu experimentei os meus dois vestidos. O mais justo ficou realmente justo. Talvez, nem tão mais justo do que da última vez que provei. Mas achei que não ficou tão bonito em mim, mais. O outro caiu bem, mas o vestido em si é bem mais simples... Em resumo, ainda não decidi com qual dos dois vou ao casamento do meu primo, no sábado.
Um bom sinal que notei ontem é que não estou mais tão intolerante com odores. Percebi que não precisei prender a respiração ao ajudar o meu marido a estender os lençois no varal. Eu também não fiz careta ao lavar a louça. Tinha aversão ao cheiro de amaciante e ao detergente de louça. Hoje também não achei horrível o cheiro do café, no escritório. Que fique claro: não acho nenhum destes cheiros bom, mas estou mais tolerante.
Pensando bem... será que é porque estou resfriada e não sinto tão bem o cheiro?!

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Mais uma com cardiologista

Ontem foi a vez de ir ao cardiologista... à cardiologista, na verdade. Fui ao HCor porque lá o plano cobre 100%. Só por isso, mudei de cardiologista. Mas fiquei um pouco receosa porque a médica alterou meu medicamento. Disse que eu teria que abandonar o atual (Visken) antes do parto; então, seria melhor ir alterando já. Pediu também um outro exame... ecocardiograma. E pediu para retornar em 20 dias.
Ao chegar em casa, conversei com o meu marido. Mas ele disse para confiar nela porque não seria qualquer médico a trabalhar no HCor. Farei isso, então.
Ontem eu também fui pesquisar a bula das vitaminas que a Dra. Percela prescreveu. E em uma delas, encontrei o corante a que sou alérgica. Não adianta falar! Nenhum médico sabe a composição dos medicamentos de cor. Sou eu mesma que tenho que pesquisar e verificar, antes de comprar os medicamentos. Pedi que trocasse por vitaminas formuladas e ela o fará. Devo buscar a receita amanhã na clínica.
Fora a chatice dos medicamentos, meu bebê e eu estamos bem. Ele, sempre se mexendo muito. Mas esta noite o cansaço me venceu e eu dormi bem.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mais consultas

O fim de semana passou voando e já parece muito distante. Nem vi ninguém da minha família... Almocei com a família do meu marido, no domingo. Como estava quente! Queria muito ter tomado sol na piscina, mas não tomei porque não tinha muito tempo e porque me achei horrível de biquini.
Ontem, fui à nutricionista e, para a minha surpresa, emagreci. Meu peso se manteve praticamente o mesmo, mas as minhas medidas, inclusive da barriga, diminuíram. Muito estranho! Mas ela disse que devo ter reduzido a gordura. E quanto à sensação de que a minha barriga cresceu, é porque ela ficou mais redonda, para a frente. Devo ter desinchado, pensei. E aquele complexo vitamínico devia estar me fazendo muito mal. Faz quase 3 semanas que suspendi por minha conta e comecei a me sentir melhor... bem melhor.
Depois, passei com a a Dra. Percela e o Dr. Arnaldo. Deram-me uma porção de exames a fazer. Também receitaram ferro em separado, já que suspendi o complexo. No ultrassom, meu bebê se mexia bastante; o Dr. Arnaldo reparou. Mas como ele congelava as imagens na tela para medir, eu mesma não consegui visualizar muito os movimentos do meu bebê. Disseram que ele está com 29 cm e 707g. Achei compridinho, embora magrinho. Mas o Dr. Arnaldo me disse que tudo estava ótimo. Na verdade, eu ouvi comentários de que a minha placenta está um pouco baixa, tocando o colo. Mas ele não quis dar atenção a isso, talvez para não me preocupar. Importante é o bebê estar bem. Contei a novidade ao meu marido, já em casa.
Estávamos ambos tão cansados ontem! Mal tive ânimo para tomar banho. E a noite não foi nada boa. Tive insônia... e quando o sono chegou, já era de manhã e precisava me levantar.
Hoje tenho consulta com cardiologista, uma outra cardiologista, médica do meu marido. Vamos ver como estão as coisas...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Papai mandou se comportar

Não sei se ando cada vez mais preguiçosa ou se eu tenho cada vez menos tempo. É verdade que tenho dormido mais cedo. Por outro lado, acordo cedo também (talvez por volta das 5hs) e fico na cama num estado intermediário entre a vigília e o sono. Levanto-me para tomar café e depois retorno à cama para mais meia hora de preguiça. Sono mesmo não tenho sentido. Mas preguiça...
Apesar disso, tive que tomar coragem e fazer a minha lição de casa do curso de Fotografia. Tirei algumas fotos de dentro do apartamento mesmo, sem luz apropriada porque era noite. Melhor do que não fazer nada. Mas nem baixei ainda. Farei isso hoje à noite mesmo.
Ontem, o meu apetite aumentou. Segurei-me para não devorar tudo, como fiz no 1o trimestre. Engordar é tão fácil! Terei consultas com a nutricionista e com o Dr. Arnaldo na semana que vem. Preciso me comportar.
Meu bebê tem se mexido bastante. Ontem à noite, já na cama, ele deu um chute tão forte que até me assustei. Meu marido disse a ele, fazendo voz séria, para se comportar. Depois, fez um leve carinho na barriga para ele se acalmar.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Que frio!

Almocei no domingo na casa da minha mãe. Ela fez um churrasquinho bem temperado especialmente para mim. Além de um ensopado bem quente. Estava muito frio!
Mas frio mesmo eu passei ontem, em Curitiba aode fui a trabalho. 7 graus com chuva!
Ao menos, fui bem confortável no avião, tive prioridade no embarque... Desfrutei alguns privilégios. Daqui a pouco, nem poderei mais viajar. Na verdade, só com atestado médico. Mas eu não vou querer arriscar, né?
Voltei ontem à noite mesmo e peguei muito trânsito de taxi. Como eu odeio andar de taxi! Dá vontade de pegar o volante e eu mesma dirigir. Cozinhei um ensopado bem gostoso para mim e meu marido. Depois, de sobremesa, comi uma fatia de melancia geladinha! E dormimos cedo porque ambos estávamos cansados.
Meu bebezinho anda mais quietinho. Será que é o frio? Bobagem! Lá dentro deve estar quentinho.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

A parte boa

Uma prima minha que mora em Los Angeles virá no começo de setembro para o casamento do meu primo. Ela me mandou uma mensagem avisando e se propondo a trazer algo que eu queira. Castanhas, eu ainda as tenho. Aliás, vou comê-las hoje mesmo antes que estraguem. Então, comecei a pensar na pequena listinha de coisas que não consegui comprar ainda para o meu bebê. Mas não vou abusar. Aliás, por falar em abuso, foram entregues na casa de algum parente do meu marido nos EUA o carrinho, o bebê conforto e o cadeirão. Acho que o cunhado do meu marido é quem vai trazer tudo no mês que vem, quando ele for para lá. Isso, sim, é um abuso!
Preciso começar a procurar os móveis do quarto do bebê. Agora que resolvi uma série de coisas, posso pensar nisso. Mas como eu tenho o curso de Fotografia aos sábados, os meus fins de semana andam meio curtos.
E ando tão (mais) preguiçosa! Ao chegar em casa, como algo e me deito no sofá. Começo a cochilar quando sinto o meu bebê se mexer (como agora, por exemplo). Parece que ele quer me acordar... Então, me levanto e vou tomar um banho e vestir a camisola. Morro de preguiça de secar os cabelos; por isso, não os lavo todos os dias. Meu marido chega e eu preparo algo para ele também. Assistimos a novela e nos preparamos para dormir. Na cama, fico querendo sentir o meu bebê ainda e acabamos, os 3, dormindo juntos. Tem sido assim todos os dias.
Os movimentos do bebê têm aumentado muito nos últimos dias. Dizem que a partir da 24a até a 28a semana estes movimentos ocorrem mais intensos. E depois, vão diminuindo porque o bebê fica sem muito espaço. Acho que é parte mais interessante da gravidez. Sinceramente, a outra parte (mal-estar, náusea, fadiga e dores) não é boa.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Vestidos para festa

Definitivamente me arrependi de ter comprado o vestido longo que deixou com forma de um barril enorme. Por isso, estava triste ontem à noite. Decidi, então, voltar à loja e trocá-lo. Mas como a troca só poderia ser feita durante a semana, não quis perder mais tempo. Fui hoje mesmo, antes de ir trabalhar. Claro, tive que inventar uma desculpa para chegar atrasada ao escritório. Mas às 9hs, horário de abertura da loja, eu já estava lá! A vantagem é que a loja é mesmo enorme, com milhares de vestidos, sem exagero. Fui direto às araras dos vestidos curtos, mais informais. Escolhi alguns modelos com a ajuda da consultora e fomos ao provador. Adorei um deles, de renda preta e fundo rosa, com bordados de paetês, mas ficou perfeito em mim. O problema é que se a minha barriga crescer muito, o vestido pode não servir mais. Então, como não posso fazer regime nem posso torcer para o meu bebê não crescer, escolhi um outro vestido mais larguinho, também de renda, mas com fundo prata e sem brilho. Levei os dois! E tive que pagar apenas uma pequena diferença. O importante é que saí de lá com ao menos um vestido garantido para a festa... e muito feliz. Agora, não vou mais parecer um butijão gigante, mas uma grávida elegante.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Vestido para gorda

Sexta à noite, meu marido pediu pizza. Como eu já tinha almoçado pastel e estava com a consciência pesada (e o estômago também), comi uma saladinha e resisti à pizza que deixei para almoçar no sábado.
Aliás, sábado tive que acordar cedo para ir à primeira aula de Fotografia. Foi boa, mas foi um pouco cansativa. Ao menos houve um intervalinho que aproveitei para tomar um suco de caju na lanchonete. Ao voltar para casa (morta de fome), meu marido já havia saído para prestar um exame. Só nos vimos ao final da tarde mesmo. Então, saímos para comemorar o resultado do exame dele num barzinho.
Domingo não marquei nada com os meus pais porque almoçaríamos com o meu sogro e a família dele. Mas deu tudo errado... Acabamos almoçando só nós dois mesmo. De manhã aproveitei para ir a uma loja de vestidos de festas. Acabei comprando o primeiro vestido que vi que serviu para a minha barriga. Depois, me arrependi um pouco por não ter procurado mais. Tenho uma festa de casamento do meu primo, daqui a 3 semanas e queria resolver isso logo. Mas acho que não gostei tanto do vestido assim... Estou gorda.
Tenho sentido muito o meu bebê. Na aula de Fotografia, aqui no trabalho... Meu marido também tem sentido ao colocar a mão. É muito gostoso isso... Só não queria que a minha barriga explodisse de tão grande. Estou preocupada.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

The Beatles para meu bebê

Sinto-me muito cansada. Desde ontem também tenho sentido uma ligeira cólica. Não sei identificar; não sei nem se é simples dor de barriga. Estou precisando me deitar, descansar...
Na hora do almoço tive ainda que correr (de carro) à Escola Panamericana fazer a minha rematrícula para o curso de Fotografia que começa este sábado. Eu não queria fazer agora. Mas se não for assim, perderei definitivamente o curso já pago. Depois que o bebê nascer, será impossível fazer, pelo menos nos primeiros meses. E o crédito vai vencer. Já remanejei a manicure desta semana: farei amanhã ao final da tarde. Depois, ainda não sei. Só sei que não irei acordar mais cedo ainda aos sábados para fazer as unhas.
Li que é muito bom cantar para o bebê desde a 21a semana. Pois é o momento agora. Ontem mesmo tentei cantarolar "Hey Jude", dos The Beatles, mas esqueci algumas partes. Agora, peguei a letra:

Hey Jude don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

Hey Jude don't be afraid
You were made to go out and get her
The minute you let her under your skin
Then you begin to make it better

And any time you feel the pain, Hey Jude, refrain
Don't carry the world upon your shoulders
For well you know that it's a fool who plays it cool
By making his world a little colder
Da da da da da
da da da da

Hey Jude don't let me down
You have found her now go and get her
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

So let it out and let it in
Hey Jude begin
You're waiting for someone to perform with
And don't you know that it's just you
Hey Jude you'll do
The movement you need is on your shoulder

Da da da da da
da da da da Yeah

Hey Jude don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her under your skin
Then you'll begin to make it better
Better, better, better, better, better, Yeah,Yeah,Yeah

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Culpa do complexo vitamínico

Esqueci de contar que na última consulta com a nutricionista, quando lhe informei que praticamente não melhorei do mal-estar após as refeições e do leve refluxo, ela chegou à conclusão de que a causa é o complexo vitamínico. De fato, eu tenho sérios problemas com ingestão de medicamentos, em geral. Já passava tanto mal com tantos medicamentos e hormônios que tomava... Acabei me conformando (em parte). A nutricionista sugeriu tomar as vitaminas separadamente (manipuladas), e não através de um complexo. Mas tenho que falar com o Dr. Arnaldo antes... Vamos ver se eu aguento até a próxima consulta, ao final do mês.
Tenho sentido cada vez mais o meu bebê se mexendo. Quando estou em casa, chamo o meu marido para sentir também. Às vezes, nosso bebê para de se mexer quando meu marido coloca a mão. Prega uma peça! Meu marido vem todo ansioso sentir os movimentos, e não sente nada. Adoro ficar deitadinha antes de dormir, esperando um movimento do nosso bebê...

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Enfim, as castanhas!

Domingo fiz 38 anos. Só é mesmo fácil passar esta data quando recebemos o carinho de amigos e da família...
Pois minha mãe preparou um banquete de almoço e eu levei o bolo, de morando e chantilly, da Brunella. A família da minha tia estava lá, bem como a minha avó que não via há meses. Eu era o centro as atenções, ou melhor, o meu bebê. Todos opinavam nomes para ele...
Mas o mais incrível que aconteceu foi encontrar castanhas portuguesas em meio a tudo isso. Estávamos conversando quando a minha avó me perguntou se eu estava com algum desejo. Eu disse que tinha vontade de comer castanhas portuguesas, mas que era impossível achá-las. Então, para a surpresa de todos, ela disse que tinha castanhas no freezer dela e que era só passar lá. Perguntei de onde eram as castanhas... E ela me respondeu que havia trazido dos Estados Unidos! Que incrível! Meu marido e eu a levamos em casa e eu peguei as tais castanhas. Descongelei e assei no mesmo dia e comi metade delas à noite. Agora, para satisfazer a todos os meus desejos, só mesmo o tal sorvete de máquina...
Ontem, depois da comilança do fim de semana, fui à nutricionista. Ela ficou feliz por eu não ter engordado tanto. Das medidas, acho que somente a barriga e o peito é que aumentaram. Mas o peito, eu não tenho sentido... Já a barriga, não dá para negar!
Acabo de retornar da dermatologista cuja consulta tive na hora do almoço. Apesar da espera de mais de 30 minutos, não fiquei nem 5 minutos na sala dela e a única coisa que ela me prescreveu foi um sabonete, além de me dar amostras de protetores solar. As minhas manchas ao redor da boca só poderão ser tratadas mesmo após o parto...

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Olfato e Paladar

Apesar de tudo, das dores inclusive, se não fosse a sensação de mal-estar após cada vez que como ou tomo algo, eu estaria muito bem! Ou quase... Tem os cheiros, alguns, insuportáveis: do amaciante Confort, do desodorante Pearl da Nivea, de suco de laranja, dos produtos Mustela que tenho um monte, da minha base MAC, do detergente de louça, da loção Victoria's Secret verde (sei lá qual fragrância), do óleo para ambiente da Trousseau... Mas continuo gostando da colônia Thaty do Boticário (desde a minha pré-adolescência), da loção Love Spell da Victoria's Secret, do cheiro de grama cortada e do meu marido; ainda bem.
Quanto à comida, passei a não querer mais frutas secas, barras de cereais ou de gergelim, nozes, frango (exceto em coxinha e pastel), pastilhas Halls... Mas viciei em melão, passei a gostar mais de leite puro geladinho (mas tem que ser tipo A, de garrafa)... Chocolate, como forçada pelo meu marido.
É engraçado como o gosto da grávida muda. E dizem que o olfato e o paladar são intimamente ligados.

Domingo é meu aniversário e o bolo (de morango com chantilly) está encomendado na Brunella. Pedi para tirarem as castanhas das bordas, mas não souberam dizer se será possível.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Dores no corpo

Na última semana tenho sentido dores nos dedos, principalmente ao acordar. No início, achei que eu estivesse dormindo muito em cima dos dedos. Eu tenho costume, desde criança, de dormir com as mãos aconchegadas sob o meu rosto. Tento evitar, mas à vezes não consigo. Então percebi que as dores nos dedos eram algo fora do normal e resolvi pesquisar a respeito. Pode não ser, mas existe algo chamado Síndrome do Túnel do Carpo causado pelo inchaço e pela retenção de líquido. Ou seja, algo comum na gravidez. Também pode não ser nada disso, mesmo porque não enxergo nenhum inchaço no meu corpo, a não ser mesmo na barriga. Se bem que alguns sapatos andam meio apertados...
E ultimamente, comecei a achar algumas posições incômodas. Na verdade, ficar na mesma posição por muito tempo tem me causado incômodo e certa dor. Ficar sentada na cadeira do trabalho, ou mesmo à mesa durante o almoço tem me causado desconforto. Evito ficar a manhã toda ou a tarde toda sentada, mas não é muito fácil ficar se levantando a cada hora. E não estou nem com 5 meses... Tudo deve piorar!
Tudo o que eu queria era poder ficar deitada na cama a tarde toda! Admiro as mulheres que trabalham até o último dia antes do parto, com disposição. Acho que não será o meu caso...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Na falta de melancia...

Antes de voltar para casa ontem, passei a pé mesmo num Extra Fácil aqui perto do trabalho para comprar melancia. Imagina eu, voltando com uma melancia na mão, e outra na pança! Mas não encontrei melancia nenhuma e acabei comprando (mais um) melão! Tenho impressão que um dia vou enjoar e não vou querer ver melão nunca mais em minha vida. Aconteceu quando eu tinha 15 anos e passei dois meses na casa do meu tio, em Los Angeles. Sabendo que eu gostava de maçãs (e não comia quase nada porque vivia de regime), ele comprou duas caixas (aquelas de atacado) cheias de maçãs e eu tive que comer tudo sozinha. Depois disso, passei duas décadas sem comer maçãs.
Em Nova York havia uma quitandinha bem ao lado do hotel. E eu passava lá todos os dias para comprar nectarina. Nunca comi nectarina mais gostosa, suculenta e doce! Se estivesse lá ainda, acho que estaria comendo nectarina até hoje.
Acho que o meu apetite que, nunca foi pequeno, está voltando com tudo! Socorro! Preciso me conter! Já engordei tanto... Preciso segurar a boca! Devia fazer exercícios também. Apesar de não estar com tanta vontade, andei pesquisando umas academias. O problema é que preciso da autorização médica. Dr. Arnaldo falou que por ele, posso fazer exercícios. Mas também disse para falar com o Dr. Henrique, cardiologista. O problema é que eu não vou voltar com o Dr. Henrique cuja consulta é cara... Tenho consulta com cardiologista agendada (pelo plano de saúde), mas só para o fim do mês. Até lá, não tenho autorização. Confesso que vontade mesmo, eu não tenho nenhuma. Prefiro chegar cedo em casa para me empanturrar de frutas e ver TV.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Mais um desejo

Há um mês ou mais, tive vontade de comer pamonha. Na semana passada encontramos a dita cuja, mas o sabor não estava bom e a vontade passou.
Tive vontade de comer castanhas portuguesas assadas. Mas fiquei na vontade porque é impossível encontrá-las nessa época do ano, aqui no Brasil.
Então, neste fim de semana, lembrei de uma coisa. E acho que de tanto procurar coisas impossíveis, agora fiquei com desejo de verdade! Trata-se daquele sorvete de casquinha que saía da máquina, com opções de sabores de frutas que se via em recipientes transparentes parecendo suco. Eram ambulantes que vendiam na rua ou em frente a lugares movimentados. Via-se muito na década de 80. A última vez que vi um desses ficava na Av. Bem-te-vi, em Moema. Mas já fazem anos! E agora? Onde vou encontrar isso? Seria capaz de tomar uns 10 agorinha. Quem souber de um desses, por favor me informa onde tem!!!
A máquina de sorvete
Ontem à noite, meu marido disse que sentiu alguns movimentos na minha barriga. Será? Acho que a tendência é o nosso bebê se mexer cada vez mais, daqui em diante.
Não vejo a hora de ir para a casa... Na verdade, queria comer melancia, para variar. Mas teria que passar no supermercado e eu não estou a fim. Ontem comi 3/4 do melão sozinha, de uma só vez. Não comi mais porque acabou.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

De volta à telona

Depois de meses sem ir ao cinema, fomos assistir ao Capitão América, sábado à noite, com pipoca e refrigerante. Gostei. Mas ao sair, senti um pouco de dor abaixo do busto, creio que de ficar sentada na mesma posição. Mas logo passou. Comprei ainda duas blusas largas e compridas, já que muitas que eu tenho estão ficando curtas demais.
No domingo, dispensei o almoço na casa da minha mãe e fiz eu mesma o almoço para o meu marido e eu. Passei o dia lavando louça porque resolvi fazer waffle no café da manhã. Não ficou tão bom quanto eu esperava. Continuo comendo melão desesperadamente. Só não como mais porque eu me seguro.
À tarde, tiramos uma soneca tão gostosa! De modo geral, acho que eu estava mais disposta. Aquela indigestão continua, porém, talvez mais branda. Tenho evitado massas, refrigerantes (acredite) e leite à noite. Devo retornar à nutricionista daqui a uma semana.
Nem acredito que estou na segunda metade da gestação! Completei 20 semanas no sábado! Estou mais confiante e penso em começar a ver a decoração do quarto do bebê. Mas vou deixar isso para depois do meu aniversário, domingo que vem.
Ontem, senti duas pontadas. Precisamos pensar no nome logo! Mas a gente não tem chegado num acordo...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Mais uma consulta

Ontem fui à clínica levar o resultado do ultrassom morfológico. A consulta com a Dra. Percela estava agendada às 17hs30, e antes disso eu estava lá. Claro que é supernormal atrasar. Mas após esperar por duas horas, me enchi. Fui à recepção reclamar e falei um monte. Disse que eu não estava satisfeita com a Dra. Percela, que ela não retornava mensagens... Ela se confundiu na agenda e acabou me esquecendo. Então, eu disse que iria embora. As meninas da recepção me seguraram e disseram que eu iria ser atendida pelo Dr. Arnaldo. Então, fiquei. Ele foi informado sobre a minha insatisfação e, quando eu entrei, logo percebeu que eu estava mesmo muito nervosa. Ficou batendo papo, jogando conversa para me distrair. Minha pressão que deveria ter subida a mil, acabou baixando e chegou a 11 por 7. Ele ainda me examinou no ultrassom, mais para me distrair mesmo porque não havia necessidade nenhuma após o exame que apresentei. Saí de lá mais calma. As meninas me perguntaram se eu falei sobre a Dra. Percela. Eu não quis perder meu tempo; afinal, ela estará em breve saindo em licença maternidade e será substituída. Só estou fazendo o pré-natal lá por causa do Dr. Arnaldo que me acompanha desde a FIV.
Cheguei tarde em casa, após enfrentar um trânsito chato. Pedi para o meu marido descer do prédio e fomos a uma temakeria. Comi as opções cozidas, é claro.
Nosso bebê está bem, até se movimentava mais no ultrassom. Aliás, eu sinto às vezes algo em minha barriga que não sei identificar se é ele se mexendo. Queria que o meu marido sentisse também. Mas ele coloca a mão e diz que não sente nada.
Gostaria de não me estressar nunca para a minha pressão não subir. Mas haja paciência! Será que preciso voltar ao yoga? Será que eu consigo fazer yoga? Sò de pensar, me dá uma preguiça!

terça-feira, 26 de julho de 2011

Ultrassom morfológico

Nem sei quantos melões eu comprei... Ainda penso no restinho de melão que tenho na geladeira. Ainda bem que não se trata de uma lasanha ou sorvete. Melão é saudável, ao menos.
Semana passada, fui à nutricionista. Foi a minha primeira consulta e já levei bronca por ter engordado tanto. Mas eu tenho consciência do que fiz de errado, por puro equívoco, nos primeiros meses. Agora, acho que o meu apetite está voltando ao normal, exceto por melão. Ela me deu uma lista de alimentos numa tabela. Dei uma olhada em casa, mas é claro que vou ignorar. Não sou de contar pontos, nem calorias, nem porções. Absurdo comer metade da pera apenas; o que faço com a outra metade? Mas vi que não tenho pecado muito, ultimamente. Só tenho que ter mais atenção, evitando massas, refrigerantes e frutas cítricas, por causa do refluxo ou coisa parecida, que tem me incomodado. Fora isso, acho que estou no caminho certo.
Passei bem o fim de semana, curtindo o maridão. Pena que passa rápido. Briguei um pouco também com ele por causa da maneira dele dirigir. Espero que pelo nosso filho, ao menos, ele mude. Ah, comemos pamonha (enfim) que encontramos num quiosque em frente ao Extra. Mas estava muito ruim. Ao menos, matei a vontade. Quanto à castanha portuguesa, devo desistir. Minha prima disse que após pesquisar muito, descobriu que nessa época do ano, só mesmo na Europa. Sugeriu contratar um importador. Não é para tanto! Ontem lembrei de mais uma coisa que deu vontade de comer: aqueles sorvetes de máquina, à base de sucos de frutas (artificiais), na casquinha! Aqui, em São Paulo, não faço ideia de onde encontrar.
Ontem de manhã, meu marido e eu fomos ao Fleury fazer o ultrassom morfológico. Ficamos meia hora só curtindo o nosso bebê na tela. Tão lindinho! Mas não quis saber de mostrar o rosto. Estava com as duas mãos encobrindo parte do rosto. E estava calmo, parecendo cochilar. Preguiçoso como a mãe! Logo no início o flagramos com o joelho no nariz, todo encolhido. Então, ele esticou as pernas, como se estivesse se espreguiçando. A foto que tentamos tirar do rosto só saiu em parte, mas deu para ver os lábios grossos, como o do pai. E deu para ver nitidamente a identidade dele também! Tudo gravado num DVD. Saí muito feliz de lá. Tudo estava dentro do esperado. Meu bebê está com 20cm e 390g.

US morfológico, a 19 semanas e 2 dias